Pages Navigation Menu

Curiosidades sobre o ballet

Curiosidades sobre o ballet

A história do ballet começou há 500 anos atrás na Itália.

Conheça agora algumas curiosidades sobre essa linda dança:
Curiosidades sobre o ballet
Como bailarinos conseguem ficar na ponta do pé?

Esta pergunta é muito frequente por quem não conhece o universo do ballet. De fato, é um mistério imaginar, como um ser pode se equilibrar na ponta dos dedos!
Todo o segredo está na sapatilha da bailarina, que é feita com a ponta de gesso, e por este motivo, é dura. Através dos exercícios de força e flexibilidade dos pés, a bailarina “molda” a sua sapatilha, tornando-a apta para executar os movimentos. No início, estas sapatilhas eram feitas de ferro. O período Romântico do Ballet foi inaugurado pelo uso das sapatilhas de ponta e a predominância de roupas brancas.
Curiosidades sobre o ballet1
Por que bailarinos caminham “diferente”?

Muitas pessoas ao verem uma bailarina na rua, sem dúvida, sem ao menos conhecê-la, já pressentem que se trata de alguém que faz ballet. O porte da bailarina é notado á distância. Geralmente o pescoço é alongado, o tronco ereto e as pernas tem um caminhar um tanto “esquisito”. Esta maneira de andar é conhecida no ballet como “en deorhs”, do francês,  significa “voltado para fora”. A técnica do ballet exige que os bailarinos trabalhem os movimentos, todos num ângulo de 180º e a prática constante leva o físico a adotar esta postura fora das aulas, o que deixa o andado com um jeito característico, diferente do padrão normal.
O ballet além de incentivar a postura, a elegância, também corrige desvios posturais ,como lordose, cifose, além de problemas nos joelhos e pés.
Curiosidades sobre o ballet2
Praticar Ballet Doí?

O ballet, como qualquer atividade que exige muito do físico, traz sim dores. Especialmente depois de muitas horas de treino. A dor corresponde ao trabalho da musculatura, que aos poucos vai se moldando e “acostumando com a dor”, ficando cada vez mais preparada para a exigência técnica.É por isso que bailarinos iniciantes devem fazer aulas em dias alternados, para que o corpo tenha alívio e descanso. Ao passo que os bailarinos profissionais treinam todos os dias, por várias horas.

Curiosidades sobre o ballet3
Qual a origem do ballet?

O ballet teve origem na Itália, mas se consolidou na França, onde surgiu a primeira escola profissional de ballet. Os passos da dança clássica já são previamente codificados e os nomes dos passos são usados na língua francesa, em todas as partes do globo. Isto torna possível a universalidade desta arte. A aula é estruturada em duas partes principais: barra e centro, indiferente do método, que pode ser francês, inglês, russo ou cubano. Primeiramente, os exercícios são aplicados com o apoio de uma barra e servem para aquecer e preparar o corpo para sequências de giros ,saltos, elevação das pernas, dentre outros. A complexidade dos mesmos, vão aumentando de acordo com a idade e o tempo de dança.
Curiosidades sobre o ballet4
O que é preciso ter para se tornar um bailarino?

Para ser um profissional da dança, seja do ballet ou qualquer outra modalidade, é necessário gostar de dançar e ter muita disposição para os ensaios e treinamentos. Outras características são: disciplina, força física, responsabilidade, capacidade de concentração, agilidade, paciência, garra, determinação, capacidade para transpor limites, dentre muitas outras.
Curiosidades sobre o ballet5
Bailarina precisa ser magra?

Infelizmente o ballet clássico, por suas origens e exigência técnica e estética, trabalha com o estereótipo da magreza. Embora muito a respeito já tenha sido debatido por vertentes menos rígidas da dança, como a dança contemporânea, no ballet este fator ainda é bastante relevante.Entretanto o talento artístico,o que inclui sensibilidade, facilidade corporal,dedicação; nem sempre estão associadas com a magreza; que por si só também não produz uma grande bailarina.
Se a intenção da menina é ser uma bailarina profissional e entrar numa companhia, é certo de que este fator irá pesar em seu futuro. Mas isso não impede de ninguém que se considere acima do peso, aprender e se dedicar à  esta arte.

Leia também:

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *