Pages Navigation Menu

MinC lança nova campanha do Vale-Cultura

MinC lança nova campanha do Vale-Cultura

Histórias reais que revelam o impacto do Vale-Cultura na vida de cidadãos brasileiros são a base da nova campanha do Programa de Cultura do Trabalhador, lançada pelo Ministério da Cultura (MinC)

São três vídeos protagonizados por pessoas que tiveram oportunidade de incluir o consumo cultural em suas rotinas e no dia a dia de suas famílias são acompanhados de peças digitais e materiais gráficos que informam sobre o funcionamento do programa. Na internet, nas redes sociais, na TV, no transporte público de capitais e por meio de instituições parceiras em todo o Brasil, a campanha objetiva fortalecer um novo momento de mobilização e crescimento do Vale-Cultura, que completou dois anos de atividade no último mês de agosto.

A ação publicitária vem acompanhada da Rodada do Vale-Cultura, que circula o País para o contato direto com gestores públicos, empresários, espaços de cultura, comércio de produtos e serviços culturais, operadoras, trabalhadores e representações sindicais. O evento estreou em Belo Horizonte (MG), em 17 de novembro, seguiu para Fortaleza (CE), no dia 19, e Curitiba (PR), no dia 26. Para 2016, estão previstas 13 edições em diferentes localidades, a partir de fevereiro, no intuito de ampliar a adesão de empregadores, estabelecimentos recebedores e cidadãos em todas as regiões do Brasil.

O Vale-Cultura é um benefício concedido pelo empregador para os seus trabalhadores com vínculo empregatício formal, prioritariamente para aqueles que recebem até cinco salários mínimos. O valor de R$ 50 mensais, que é cumulativo, pode ser consumido exclusivamente em produtos e serviços culturais, em todo o território nacional, inclusive pela internet, incluindo assim a cultura na cesta básica do brasileiro. É possível comprar ingressos de teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circos, além de CDs, DVDs, livros, revistas e jornais, ou ainda pagar mensalidades de cursos artístico-culturais, por exemplo, numa rede de quase 40 mil recebedoras ativas em todos os estados.

O potencial do Vale-Cultura é evidente: quase 40 milhões de trabalhadores do Brasil ganham até cinco salários mínimos. Ao se alcançar 10% deles, o programa fará circular R$ 2,4 bilhões por ano nas cadeias produtivas da cultura, orçamento que supera em mais de R$ 1 bilhão os recursos anuais dedicados ao incentivo fiscal da Lei Rouanet. Até novembro de 2015, quase 1,2 mil empresas brasileiras já beneficiaram mais de 451 mil trabalhadores com o Vale-Cultura, totalizando um consumo de mais de R$ 198 milhões.

Leia também:

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *