Pages Navigation Menu

Mostra de cinema ’35 anos sem Glauber Rocha’ chega a Manaus

Mostra de cinema ’35 anos sem Glauber Rocha’ chega a Manaus

Um dos integrantes mais importantes do Cinema Novo, movimento iniciado no começo dos anos 1960, Glauber Rocha será homenageado na mostra de cinema “35 anos sem Glauber Rocha”, a ser realizada de 22 a 24 de agosto, no Ponto de Cultura Casarão de Ideias, localizado na rua Monsenhor Coutinho, 275, Centro. A entrada é gratuita.

“Em 1966, o governador do Amazonas, em plena Ditadura Militar, contratou Glauber para fazer um filme institucional sobre as belezas naturais da Amazônia. Esse curta-metragem chama-se ‘Amazonas, Amazonas’ e acabou sendo o seu primeiro filme colorido”, declarou o curador da mostra, Walter Fernandes Bouças Jr.

“A obra do Glauber é a mais ousada e diversificada do cinema brasileiro. Realizou curtas, médias e longas; ficção e documentário; filmou na Europa e na África; ganhou prêmios internacionais e tornou-se a referência máxima do cinema brasileiro no exterior. Além de cineasta escreveu críticas e ensaios que projetavam suas reflexões sobre o cinema realizado no Brasil”, acrescentou.

Durante o evento serão exibidos cinco filmes de longa-metragem e um de curta-metragem, com debate com convidados nos dias 23 e 24. As obras apresentadas serão “Pátio” (11 minutos; 1959), “Barravento” – (80 minutos; 1962), “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (125 minutos; 1963), “Amazonas, Amazonas” (15 minutos; 1966), “Terra em Transe” – (115 minutos; 1967) e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (95 minutos; 1968).

Glauber Rocha

Glauber Rocha

Na abertura estará a filha mais velha do cineasta, Paloma Rocha, que é uma das responsáveis pelo Centro Cultural Tempo Glauber, situado no Rio de Janeiro. Essa é a primeira vez que ela vem à região que o pai tanto gostava.

“A Paloma Rocha também é cineasta e realizou um filme chamado ‘Anabazys’, onde reflete e examina as motivações estéticas que seu pai buscava em seu último filme. Durante muito tempo se dedicou ao trabalho de restauração digital dos filmes do Glauber. Paloma estará no primeiro dia da mostra e pretendemos fazer um bate-papo informal após a sessão de ‘Barravento’”, adiantou o curador.

Ainda de acordo com o organizador, o evento tem como finalidade proporcionar ao espectador manauara acompanhar a trajetória de um dos cineastas mais importante do cinema brasileiro, falecido prematuramente aos 42 anos, no dia 22 de agosto de 1981, vítima de septicemia provocada por uma broncopneumonia, com a exibição dos filmes mais relevantes de sua carreira.

Filme Barravento

Filme Barravento

Glauber Rocha nasceu em Vitória da Conquista, na Bahia. Desde o seu primeiro filme, “Pátio” (1959), já apresentava aspectos de uma nova estética com influências da Nouvelle Vague na França e do Neo-Realismo na Itália. Tornou-se o maior expoente do Cinema Novo, movimento liderado por jovens cineastas que abordavam temas sociais voltados à realidade brasileira, e sempre foi uma referência de um cinema contemporâneo autoral, criativo e inovador, em todos os tempos.

Com o seu primeiro longa-metragem, “Barravento” (1962) foi premiado no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary, na Tchecoslováquia. Em seguida, com “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1963), ganhou o Grande Prêmio no Festival de Cinema Livre da Itália e o Prêmio da Crítica no Festival Internacional de Cinema de Acapulco. “Terra em Transe” conquistou o Prêmio da Crítica do Festival de Cannes, o Prêmio Luis Buñuel, na Espanha, o Prêmio de Melhor Filme do Locarno International Film Festival e o Golfinho de Ouro de Melhor Filme do Ano, no Rio de Janeiro. O “Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” venceu o Prêmio de Melhor Direção no Festival de Cannes.

………………………………………………………………………………………………………….

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA

  22/08

SEGUNDA-FEIRA

23/08

TERÇA-FEIRA

24/08

QUARTA-FEIRA

14:00 horas   “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”  
16:00 horas   “Deus e o Diabo na

Terra do Sol”

“Terra em Transe”

 

18:00 horas  

“Pátio + Barravento”, mais conversa com Paloma Rocha

Debate, com o professor do curso de Teatro da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Jorge Bandeira “Amazonas, Amazonas” + Debate, com o cineasta amazonense Roberto Kahane

………………………………………………………………………………………………………….

CURRÍCULO DO ORGANIZADOR

 

curador da mostra

Curador da mostra – Walter Fernandes Bouças Jr.

– Bacharel em Comunicação Social/ Publicidade e Propaganda e Tecnólogo em Cinema.

– “Brasilidade” – Coordenador de Conteúdo da mostra realizada no Centro Cultural Justiça Federal no Rio de Janeiro com a exibição de mais de 40 longas, médias e curtas metragens e a realização de 05 debates (2010).

– “Meu Filme Único” – Produtor de Cópias da mostra realizada na Caixa Cultural no Rio de Janeiro com a exibição de 18 longas metragens e a realização de 02 debates (2008).

– “O Mundo do Cinema Brasileiro” – Produtor da mostra realizada na Caixa Cultural no Rio de Janeiro com a exibição de 12 longas metragens e a realização de 04 debates (2007).

– “O Filme Noir Brasileiro” – Produtor da mostra realizada na Caixa Cultural no Rio de Janeiro com a exibição de 15 longas metragens e a realização de 02 debates (2007).

– “1ª Mostra de Cinema de Rio das Ostras” – Curador da primeira mostra de cinema realizada na cidade situada na Região dos Lagos/RJ (2004).

– Dirigiu sete curtas-metragens, entre eles, “Água no Leite”, que levou o Prêmio Integração Cultural Ruy Guerra no Festival de Cinema de Curitiba, em 1999, “Coleira de Abutre” que recebeu Menção Honrosa no Festival Brasileiro de Cinema Universitário, em 2000, e “Náuseas do Sagrado Coração” que venceu o Prêmio de Melhor Filme na categoria Expressão e Diversidade no Festival Art Deco de Cinema, em 2010.

– Trabalhou como produtor, assistente de direção, continuísta, repórter e roteirista em programas de TV pela M. Altberg Cinema e Vídeo e Indiana Filmes para a TV Cultura e TV Brasil (Revista do Cinema Brasileiro), TV Sesc/Senac (O Mundo do Cinema Brasileiro), Canal Futura (Aprender a Empreender, Juntos Somos Fortes, Multicurso), Canal Brasil (Sessão Cineclube) e TV Record (o telefilme “O Amor e a Morte”), além de ter sido Diretor do Programa de TV “Cena Musical” realizado e veiculado pela TV Brasil.

…………………………………………………………………………………………………………………………..
Indicação de entrevistados
(21) 9-8166-3193 – Walter Fernandes, organizador da mostra de cinema

(61) 9-9572-7724 – Paloma Rocha, filha mais velha do cineasta Glauber Rocha

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Informações à imprensa
(92) 9-8156-8906 – Rafael Seixas (SRTE/MTE-00697/AM)

 

Leia também:

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *