Pages Navigation Menu

Mova-se divulga espetáculos locais selecionados para a sexta edição do festival de dança

Mova-se divulga espetáculos locais selecionados para a sexta edição do festival de dança

A coordenação do Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios, a ser realizado de 12 a 16 de agosto em Manaus, apresenta os espetáculos locais selecionados para esta sexta edição. As produções selecionadas são “Cheiro de Terra”, da Dabakuri Cia de Dança; “Chico: O Corpo em Cores e Sons”, da Contém Dança Cia; “Hescuta”, do artista Francisco Rider; “Liberdade Vigiada”, Entrecorpus Companhia de Dança; e “Réquiem Para Dois”, da Companhia de Intérpretes Independentes.

A curadoria foi realizada por Dyego Monnzaho e João Fernandes. Ao todo, 25 trabalhos locais foram inscritos para participar dessa sexta edição. “O Mova-se é um festival de dança contemporânea, no sentido de propor questionamentos sobre o que está se vivenciando na atualidade, então os espetáculos selecionados exploram diversas linguagens e estruturas. Vamos ter montagens mais conceituais, de palco, de instalações em dança e feitas para áreas externas. Quando a gente pensa a curadoria, nós não buscamos produções que venham para o mesmo lugar de discussão. Queremos ampliá-las, por isso a curadoria é feita sempre pensando a melhor forma de diversificarmos o olhar em relação à dança”, disse João Fernandes, idealizador do festival Mova-se.

“Chegar a esta sexta edição, com esse número de inscritos, confirma que estamos caminhando pelo lugar certo, com o olhar certo, que os nossos posicionamentos e questionamentos vêm de encontro com o que a classe artística também está discutindo. Trabalhos locais inscritos foram 25 e nacionais tivemos mais de 30. No total, a programação contará com 20 espetáculos, entre locais e nacionais, intervenções, batalhas de b-boys e competição de dança de salão. É uma vasta programação que o festival irá trazer para a cidade de Manaus, tendo também esse desdobramento na cidade de Porto Velho. Para a gente falar de intercâmbio, não é só trazer grupos de fora para cá, mas agora começa também o intercâmbio de levarmos companhias amazonenses para outras cidades. Acredito que essas idas e vindas possibilitará a ampliação da circulação dos nossos espetáculos pela região Norte e em seguida pelo Brasil”, complementou Fernandes.

Espetáculos locais

Em sua montagem, a Dabakuri Cia de Dança revela que “Cheiro de Terra” é como uma mãe geradora de todos os seres vivos pertencentes ao planeta, dando vida aos seus filhos moldando-os com barro. Ela é a fonte original, o milagre da vida, o criador dando vida à criação.

“Chico: O Corpo em Cores e Sons”, da Contém Dança Cia, trata-se de uma encenação de dança contemporânea no formato espetáculo-instalação, a qual traz uma reflexão da companhia (formada a maioria por mulheres) acerca de suas vivências, experiências, sentimentos, momentos íntimos e inspiradores de cada uma em consonância com as canções de Chico Buarque de Holanda.

O espetáculo “Hescuta” é uma criação coreográfica de Francisco Rider em que os deslocamentos do performer, no espaço cênico, criam paisagens sonoras num jogo entre o som e o silêncio, assim propondo a seguinte reflexão: quando o corpo escuta? Quando o corpo fala? Quando o corpo faz silêncio?

“Liberdade Vigiada”, Entrecorpus Companhia de Dança, se desenvolve cheia de nuances escondidas na dramaturgia que nos dar pistas, ao longo do espetáculo, da decrépita condição humana num mundo onde a ganância e a hipocrisia perseguem aqueles que ainda não venderam suas opiniões.

“Réquiem para dois”, da Companhia de Intérpretes Independentes, tem como tema central a morte, indo na contramão ao pensamento do filósofo La Rochefoucauld, que afirmava que “não se pode olhar de frente nem o sol nem a morte, porque olhar o sol ofusca a vista e encarar a morte perturba a vida”. Criado sob o conceito de morte como parte de um ciclo temporal, em dissonância ao pensador francês, o enfoque da montagem é a perda, não de quem vai, mas de quem fica.

A sexta edição do Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios é realizada por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Banco da Amazônia e O Boticário na Dança, com apoio do Governo do Estado do Amazonas, Prefeitura Municipal de Manaus e Universidade do Estado do Amazonas (UEA). O festival é uma realização do Casarão de Ideias, Cia de Ideias e Ministério da Cultura (MinC).

Em Porto Velho

Desde sua criação, o Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios incentiva o intercâmbio entre os artistas da área da dança. Esta sexta edição, a ser realizada de 12 a 16 de agosto em Manaus, contará com um braço em Porto Velho. A cidade receberá o evento de 7 a 9 de agosto, com programação no Teatro Estadual Palácio das Artes Rondônia. A entrada é franca.

O espetáculo “Liberdade Vigiada”, da Entrecorpus Companhia de Dança, foi um dos trabalhos selecionados para a sexta edição do festival (Divulgação/Reprodução )

O espetáculo “Liberdade Vigiada”, da Entrecorpus Companhia de Dança, foi um dos trabalhos selecionados para a sexta edição do festival (Divulgação/Reprodução )

Leia também:

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *